Sou lojista
1 /3
Comparativo de carros
Você pode selecionar mais um carro
Você pode selecionar mais um carro
Você pode selecionar mais um carro

​​Aprendendo a dirigir

Guia para quem vai pegar o carro pela primeira vez.

Para quem está aprendendo a dirigir, nem sempre é tão natural entender a função e saber o nome das principais partes do carro. No entanto, compreender como os pedais interagem, para que serve o câmbio e qual a utilidade das luzes, por exemplo, faz bastante diferença no momento do teste de direção. 

Já se matriculou na auto-escola para tirar a CNH? Então para ajudar você a mandar bem nos seus primeiros momentos como motorista, preparamos este miniguia para quem vai pegar o carro pela primeira vez. Confira!


aprender a dirigir um carro.jpgdirigir um carro.jpg

1. Função dos pedais: embreagem, freio e acelerador


Os pedais são responsáveis pela movimentação do carro, ou seja, é com eles que você tira o veículo do lugar, acelera e freia. Alguns automóveis têm dois e outros têm três – depende se a troca de marchas dele é manual ou automática. 

Explicamos: nos carros com câmbio manual, há três pedais: o da embreagem, do freio e do acelerador – nessa sequência, da esquerda para a direita. E tudo trabalha em conjunto.

Na medida em que você pisa no acelerador, o motor começa a girar mais rápido – mas só isso não seria o suficiente para deslocar o carro com maior velocidade. As rodas também precisam girar mais. E aí entra a troca de marchas, feita quando você pisa na embreagem e muda a posição do câmbio.

O que acontece é que cada nível de velocidade exige um par de engrenagens específicas para girar as rodas de acordo com a demanda do motor.  Então, trocar de marcha significa literalmente trocar peças lá na transmissão, para que tudo funcione harmonicamente. 

Portanto, nos carros com três pedais, você diz para o veículo a hora de girar mais o motor, a hora de trocar essas engrenagens que giram as rodas, e a hora de frear. Falando em freios, para desacelerar também funciona a lógica da troca das engrenagens – ou seja, quando você pisa na embreagem e muda a posição do câmbio. 

Enquanto isso, os carros com dois pedais fazem a troca de marchas automaticamente. Logo, não há necessidade de pisar na embreagem e, por isso, esse terceiro pedal vai embora. Nesses veículos com câmbio automático, há apenas o pedal do acelerador e do freio. 


2. Como e quando trocar de marcha


A alavanca de câmbio fica ao lado direito do motorista, próximo ao freio de mão. Ela serve para fazer a troca de marchas em parceria com o pedal da embreagem – que, como vimos no item anterior, trabalha em conjunto com acelerador e freio para mudar as velocidades do veículo.

Em carros manuais – como são chamados os automóveis em que o próprio condutor faz a troca das marchas – o câmbio vai até o número cinco, geralmente. Quanto mais você pisa no acelerador, mais alto deve ser o número onde a alavanca de câmbio ficará posicionada. No entanto, essa troca deve ser feita de forma gradual.

Vamos entender como pedais e câmbio trabalham juntos? 

Para iniciar o movimento do veículo, você pisa na embreagem, coloca o câmbio na primeira marcha e aciona gradativamente o acelerador enquanto solta o outro pedal. Depois de pegar um pouco de velocidade, é hora de acelerar mais – e aí, as rodas precisarão de uma nova engrenagem para girarem mais e de fato deslocarem o conjunto mais rapidamente. 

Nesse momento, você pisa na embreagem, coloca o câmbio no número dois e pisa no acelerador mais um pouco. O motor gira mais rápido, as rodas estão prontas para acompanhar e o carro se desloca mais ligeiro. Para desacelerar, é só fazer o caminho inverso reduzindo as marchas. 

Já nos carros automáticos, o câmbio é mais simples: como a mudança de marcha e embreagem são feitas pelo próprio veículo na medida em que você acelera, o câmbio não tem números. Você só precisa movimentá-lo para usar a opção de ré, assim como nos carros manuais, quando desejar esse movimento. 


3.  Para que servem as luzes, piscas e faróis


As luzes desempenham importantes papéis para a direção segura. Além de iluminar, elas servem para comunicar as ações do condutor para os demais motoristas. Acompanhe:

  • #Faróis: são as luzes brancas que ficam na frente do carro. Elas servem para iluminar a pista e os automóveis que estão adiante. Assim, é possível dirigir com segurança durante a noite, pois haverá visibilidade mesmo em trechos sem iluminação pública;
  • #Farol de neblina: também na frente do carro, são as luzes brancas abaixo dos faróis – geralmente, no para-choque. Eles permitem uma visão mais precisa da pista e suas laterais quando o tempo está fechado;
  • #Indicadores de direção: são as luzes alaranjadas que ficam na parte da frente e também na parte de trás do veículo. Elas devem ser usadas para sinalizar mudanças de direção. Ou seja, se for virar para a direita, dê a seta para direita momentos antes. Assim, outros motoristas e pedestres poderão antecipar seu movimento e o trânsito flui corretamente;
  • #Lanternas: são as luzes vermelhas da parte de trás do carro. Elas servem para que os motoristas atrás de você visualizem o seu automóvel. 
  • #Luz de freio: são luzes vermelhas que acendem quando o condutor aciona o freio. Em alguns carros a luz de freio está dentro da própria lanterna, que funciona com uma lâmpada de filamento duplo. Ou seja, ela fica mais forte quando o freio é acionado e por isso a luz vermelha torna-se mais intensa, avisando ao motorista de trás que é preciso frear também.
  • #Luz de placa: é a iluminação da placa do carro, permitindo que as letras e algarismos sejam vistos pelos órgãos de fiscalização. 


Modelos diferentes, partes iguais


Apesar de cada carro ter a sua particularidade, essas partes importantes não mudam. Elas têm as mesmas funções em todos os modelos. Por isso, ao pesquisar um veículo para comprar, você não precisa se preocupar se os pedais, câmbio ou luzes serão mais difíceis de usar do que nos veículos da autoescola!

Quer escolher o modelo ideal para você? Clique aqui!​